MTST bloqueia rodovias e avenidas em SP contra o impeachment

28/04/2016 07h09 – Atualizado em 28/04/2016 13h07- G1

Ao menos 13 pontos da capital e da Grande São Paulo foram bloqueados.
‘Objetivo da mobilização é denunciar o golpe em curso no país’, diz MTST.

Manifestantes bloqueiam trecho da Radial Leste sentido centro, na Zona Leste de São Paulo. A Frente Povo Sem Medo, composta por movimentos sociais e sindicais contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, convocou os bloqueios em vários pontos (Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo)Manifestantes do MTST bloqueiam trecho da Radial Leste sentido centro, na Zona Leste de São Paulo. A Frente Povo Sem Medo, composta por movimentos sociais e sindicais contrários ao impeachment da presidente Dilma Rousseff, convocou os bloqueios em vários pontos (Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo)

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) realizaram ao menos 13 protestos em rodovias e avenidas na capital e Grande São Paulo na manhã desta quinta-feira (28) contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff. O trânsito em todas as regiões da cidade e da região metropolitana foi prejudicado. Todas os bloqueios já acabaram.

Segundo o movimento, o objetivo da mobilização é “denunciar o golpe em curso no país e defender os direitos sociais, que serão ameaçados pela agenda de retrocessos apresentada por Michel Temer caso assuma a presidência. Não aceitaremos golpe. Nem nenhum direito a menos. Vai ter luta e resistência popular”, diz nota.

O MTST deve informar o número de participantes dos protestos em uma coletiva no início da tarde desta quinta. A Secretaria da Segurança Pública também não informou quantos aderiram e disse que seis pessoas foram presas.

Às 8h30, a cidade teve o terceiro maior congestionamento da manhã em 2016, com 174 km. O recorde da manhã na capital neste ano ocorreu no dia 15 de abril, às 9h, quando a cidade somou 183 km de filas.

Confira as manifestações registradas pela reportagem:

– Rodovia Raposo Tavares: aproximadamente 30 pessoas fecharam o km 21, segundo a Polícia Rodoviária estadual. O MTST disse que cerca de 300 pessoas participaram do ato;

– Marginal Tietê: cerca de 100 pessoas fecharam a pista no sentido Ayrton Senna, depois da Ponte da Casa Verde;

– Rodovia Anchieta: de acordo com a Polícia Rodoviária, cerca de 200 pessoas ocuparam o km 23 da via;

– Ponte do Socorro: manifestantes fecharam a pista no sentido centro e seguiram em passeata para a Marginal Pinheiros, que também teve faixas temporariamente interditadas;

– Estrada de Itapecerica: manifestantes bloquearam a via na altura da Ponte do Valo Velho;

– Avenida Giovanni Gronchi: grupo fechou a via na altura da Avenida Carlos Caldeira Filho. O MTST informou que o ato foi realizado por aproximadamente 800 pessoas;

– Avenida Dona Belmira Marin: manifestantes se reuniram próximos ao Terminal Grajaú. Após assembleia, eles decidiram se unir aos 1.200 manifestantes que estariam na Marginal Pinheiros, de acordo com o MTST;

– Avenida Francisco Morato: manifestantes interditaram a via próxima ao Largo do Taboão;

– Rodovia Régis Bittencourt: grupo bloqueou o acesso para o Rodoanel. O ato foi realizado por aproximadamente 200 pessoas, segundo a Polícia Rodoviária Federal;

– Itaquera: manifestantes interditaram a Rua  Tomazzo Ferrara, na altura da Avenida Miguel Inácio Curi. Houve registro de um ato na Radial Leste, mas não houve confirmação de que seria o mesmo grupo;

– Avenida Jacu-Pêssego: também houve informações de um ato na via, mas não há confirmação se o grupo é o mesmo que seguiu para a Rua Tomazzo Ferrara;

– Avenida do Estado: houve registro de protesto na via, mas não há confirmação se o ato foi realizado pelo mesmo grupo que bloqueou anteriormente outra via da capital;

– Rodovia Anhanguera: o km 114, em Sumaré, foi fechado, complicando o trânsito nos dois sentidos da via.

Bloqueios
Pouco antes das 7h, os manifestantes fecharam a pista local da Marginal Tietê, no sentido Ayrton Senna, na altura do sambódromo, na Zona Norte da cidade.  No mesmo horário, houve bloqueio nas duas pistas da Rodovia Raposo Tavares.

Os dois sentidos da Rodovia Régis Bittencourt também foram bloqueados na altura de Taboão da Serra, na Grande São Paulo.

A Avenida do Estado e a Jacu-Pêssego, na Zona Leste de São Paulo, foram bloqueadas por volta das 7h50.

A Avenida Francisco Morato, na região de Taboão da Serra, também foi bloqueada.

O km 114 da Rodovia Anhanguera, em Sumaré, foi fechado nos dois sentidos pelo protesto do MTST O trânsito ficou intenso no sentido SP e no sentido interior fi registrado 5 km de congestionamento no trecho.

A Rodovia Anchieta foi bloqueada por volta das 7h20 na altura do km 23 da via Anchieta, sentido São Paulo. No sentido litoral, tráfego lento do km 22 ao km 23 da via Anchieta, por curiosidade dos motoristas. Por volta das 8h, a rodovia já estava liberada.

Também houve interdição na Avenida Giovani Gronchi, na região do Morumbi, Zona Sul de São Paulo.  A Ponte do Socorro, na Marginal do Rio Pinheiros, também foi interditada na Zona Sul da capital paulista. Houve  reflexo de congestionamento na Estrada do M’Boi Mirim.

Ainda de acordo com o movimento, estradas e avenidas de nove estados foram bloqueadas, como Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Grupo de manifestantes sem-teto faz o bloqueio da Avenida Giovanni Gronchi com pneus em chamas, na Zona Sul de São Paulo. Na faixa ao fundo, a frase: 'Temer, pisa ligeiro'. O trânsito ficou complicado na região (Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Estadão Conteúdo)Grupo de manifestantes sem-teto faz o bloqueio da Avenida Giovanni Gronchi com pneus em chamas, na Zona Sul de São Paulo. Na faixa ao fundo, a frase: ‘Temer, pisa ligeiro’. O trânsito ficou complicado na região (Foto: Marcelo Gonçalves/Sigmapress/Estadão Conteúdo)

 

Manifestante é detido pela polícia durante protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff e por mais moradias realizado por integrantes do MTST na Avenida Jacu-Pêssego, em São Paulo (Foto: Peter Leone/Futura Press/Estadão Conteúdo)Manifestante é detido pela polícia durante protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff e por mais moradias realizado por integrantes do MTST na Avenida Jacu-Pêssego, em São Paulo (Foto: Peter Leone/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Manifestante alimenta barricada de fogo feita para bloquear pista da Marginal Pinheiros, próximo da Ponte do Socorro, na Zona Sul de São Paulo, em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (Foto: Marivaldo Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo)Manifestante alimenta barricada de fogo feita para bloquear pista da Marginal Pinheiros, próximo da Ponte do Socorro, na Zona Sul de São Paulo, em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (Foto: Marivaldo Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo)
tópicos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *