Estado Mínimo x Prefeitura Máxima (clóvis veronez)

ridiculo

Doze partidos apoiam Paula Mascarenhas do PSDB para prefeitura de Pelotas. Isso é mesmo fantástico.

No Brasil o “Estado mínimo” em Pelotas a “Prefeitura máxima”.

O que é isso?

É isso mesmo.

No plano nacional, a coligação tucana local, apoia o golpe parlamentar midiático e as políticas de destruição do Estado brasileiro. Lá é o Estado Mínimo. Corta tudo, privatiza. Menos saúde, menos educação, menos direitos! Mais, só os impostos ali adiante.

No plano local, amplia a esfera política e a máquina pública, para o atendimento do interesse eleitoral imediato. Aqui é a Prefeitura Máxima que escava a cidade na véspera da eleição, compromete as futuras gestões e procura passar a ideia de que é diferente.

Aqui, reúne o bando todo que vende seus segundos televisivos em troca de um “terreno” nessa e na futura administração.

Lá golpistas, aqui oportunistas.

Bem, lá um vice decorativo não se transforma em estadista porque os Marinhos, os Frias e os Civitas querem.

Aqui, doze partidos, representantes de nada que não seja o interesse dos seus donos ou o tempo de propaganda eleitoral na tv, reproduzem, na disputa municipal, o “fisiologismo” execrável que motiva a grande rejeição da população para com o sistema político e a própria política.

Vai dar certo?

Duvido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *