Uma dura derrota (clovis veronez)

aaaa

As eleições de 2016, confirmado agora, com o resultado do segundo turno, representam o desfecho de uma ofensiva da direita que tem, como alvo prioritário, o ataque as conquistas e aos instrumentos de luta da classe trabalhadora, a democracia e da inclusão social.

Mais uma vez, como em outras tantas circunstâncias históricas, sob o discurso do combate à corrupção, o que se pavimenta é um combate sem tréguas à esquerda como um todo para a entrega do país ao que há de mais retrógrado e mais corrupto.

A derrota acachapante do campo popular nas eleições de 2016 – salvo raras e muito honrosas exceções – mostra bem o tipo de país que está sendo costurado meticulosamente pelas forças da coalizão golpista.

É preciso, a partir de agora, repensar a esquerda brasileira nos aspectos programáticos e organizativos.

Esta é a agenda, esse o desafio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *