O fascismo se ergue em nome de Sérgio Moro e Jair Bolsonaro (clóvis veronez)

bm

Atados na bandeira nacional como burros amestrados pelo relho da mídia golpista, cerca de 50 partidários de Jair Bolsonaro e idólatras do juiz justiceiro Sérgio Moro, invadem a câmara dos deputados.  Destaque-se: como cidadãos de bem, cometeram o atentado, sem o incomodo do gás de pimenta e das bombas de efeito (i)moral.

São os reflexos da campanha ultra direitista alimentada pela aliança retrograda que une bala, boi e bíblia  a uma corporação de “famíglias” detentoras dos principais veículos de comunicação e, aos interesses velados de uma conspiração golpista que apunhalou a democracia brasileira pela enésima vez, e afunda o país numa barbárie civilizatória.

“Viva Sergio Moro” e “Ih!, queremos general aqui!”, equivalem-se a mesma estupidez, à mesma lógica orientadora da ação daquele pai ao perseguir e matar o filho por ocupar uma escola e participar de movimentos sociais de conteúdo humanista.

Quanta falta faz a esses idiotas aquelas humanidades!

A besta fera do fascismo, foi liberta na república de Coritiba e, urra enquanto não esmurra, pela mão de Bolsonaro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *