KENNEDY ALENCAR: Câmara articula a jato nova tentativa de anistia a caixa 2

pesquisa-1

Defensores da bárbarie invadem Congresso para solapar democracia

BRASÍLIA

A cúpula da Câmara dos Deputados tentou articular ao longo desta quarta-feira nova tentativa de aprovar anistia ao caixa 2 dos políticos. A invasão do plenário da Casa por um grupo de extrema-direita atrapalhou os planos, mas até as 19h havia tentativa de viabilizar uma votação desse perdão entre hoje e amanhã. Se o plano fracassar, haverá nova ação na semana que vem.

Um grupo de partidos que tem maioria na Câmara tenta votar a jato na comissão especial que analisa o pacote de dez medidas de combate à corrupção um texto que dê claramente anistia ao caixa 2 antes da criminalização dessa prática. A ideia é votar essa anistia antes da homologação das delações da Odebrecht e de novas colaborações da Andrade Gutierrez e da Camargo Corrêa.

A classe política quer votar, na prática, uma lei de impunidade seletiva. E a turma tem pressa.

*

Defensores da bárbarie

Em Brasília, ocorreu hoje um protesto de um grupo de extrema-direita minoritário na sociedade, de pouco peso político. Mas a atitude teve aspecto emblemático.

Na Praça dos Três Poderes, o Congresso é o símbolo maior da democracia. É a casa do povo. Uma invasão ao plenário da Câmara que pede a presença de um general e defende a volta de uma ditadura militar é uma agressão ao regime democrático.

Diferentemente de uma ditadura, a democracia permite protesto até de quem discorda dela, desde que se obedeça a lei. Não foi o caso dessa invasão. Ironicamente, o discurso de combate à corrupção tem sido empunhado por uma parcela que deseja solapar a democracia. O nome do juiz federal Sérgio Moro foi entoado na invasão ao plenário da Câmara ao lado de evocações saudosistas da ditadura militar que jogou o país no abismo por 21 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *