O que diz o mundo, as pessoas? E as relações ao seu (ao nosso) redor? (clóvis veronez)

intolerancia

O que diz o mundo, as pessoas?
E as relações ao seu (ao nosso) redor?

Existe uma crise clara de pensamento.

Atinge a quase tudo e todos.

Seria uma crise da própria filosofia?

Estaria ela ameaçada pelo irracionalismo,

Ao ceticismo e ao misticismo?

Será que a luta de ideias que opõe materialismo x idealismo

Está se reduzindo a uma doideira

Do tipo racionalismo x irracionalismo?

O que diz o mundo, as pessoas?
E as relações ao seu (ao nosso) redor?

Vivemos a miséria da filosofia

Que um dia muitos pensaram ter superado.

Não acredito que existe uma miséria da filosofia por aí.

O que existe é a morte da própria filosofia.

Filosofia pressupõe algum nível de pensamento

E certa relação de camaradagem com o conhecimento.

O mundo e as pessoas ao nosso redor

Exprimem exatamente determinado nível

Próximo de zero com algum nível de pensamento

E uma inimizade terrível com a inteligência.

Isso ocorre em todos níveis e

Toma de assalto

Tanto quem reivindica “ser de esquerda”

Quanto o mais empedernido conservador de tipo fascista.

O que diz o mundo, as pessoas?
E as relações ao seu (ao nosso) redor?

 

Fascismo gera fascismo e a ideologia fascista

Se esbalda naqueles que combatem o “fazer avançar”.

Seja pela direita, seja pela “esquerda”.

Também nesse caso a ordem dos fatores não altera o produto.

Retorno ao início destas palavras.

O que diz o mundo, as pessoas
E as relações ao seu (ao nosso) redor?

A direita e certa “esquerda”

alimentam seu irracionalismo

com um nada leve fundo filosófico.

São tão alemães quanto a staff intelectual hitleriana

até na negação da dialética

como lógica explicativa do movimento.

Isso explica demais a intolerância reinante

não somente na sociedade,

mas mesmo nos círculos que

se dizem “acadêmicos” e de “pensamento”.

O que diz o mundo, as pessoas
E as relações ao seu (ao nosso) redor?

_____________________________________________________________________

Poema composto a partir de textos jornalísticos e sensações que me provocam

técnica que venho perseguindo, há algum tempo.

_____________________________________________________

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *