FOLHA: ‘Não é preciso viajar para combinar coisa espúria’, diz Mendes sobre voo carona

Isac Nóbrega/PR
presidente Michel Temer e o ministro Gilmar Mendes, do STF, desembarcam em Lisboa para o funeral do ex-presidente portugues Mario Soares
O presidente Michel Temer e o ministro Gilmar Mendes, do STF, desembarcam em Lisboa

Presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes negou ter conversado com o presidente Michel Temer durante o voo que fizeram juntos a Portugal na segunda-feira (9) sobre o processo de cassação da chapa Dilma-Temer. Segundo o ministro, “não é preciso viajar para combinar uma coisa espúria”.

“Se fosse para combinar uma coisa espúria, obviamente, pode fazer isso em qualquer lugar. Não precisa ir a Portugal”, disse Mendes à Folha. O ministro afirmou ainda que é preciso “acabar com esse modo de suspeita” sobre a conversa entre agentes do mundo político e disse que não vê “nenhum tipo de conflito” ao aceitar uma carona do presidente para ir à capital portuguesa.

Este ano o TSE vai decidir se é procedente ou não ação protocolada pelo PSDB que acusa a chapa Dilma-Temer de ter cometido abuso de poder político e econômico nas eleições presidenciais de 2014. Se o TSE decidir por cassar a chapa, Temer perderá seu mandato e serão convocadas eleições indiretas no país.

“Não tem nenhum conflito [de interesse em viajar de carona com Temer]. Quem abriu esse processo no TSE fui eu. A ministra Maria Tereza tinha arquivado [o processo] e a tendência do tribunal era confirmar [o arquivamento]”, disse Mendes. “Você acha que eu iria viajar com o presidente [Temer] para conversar com ele [sobre o processo]? Temos convivência de 30 anos, como eu tenho com tanta gente, de todas as colorações políticas, a toda hora as pessoas me procuram. Pessoas que vocês nem sabem almoçam na minha casa, isso é bobagem. É perda de tempo”, completou.

O ministro afirmou que estava de férias em Lisboa mas precisou retornar a Brasília para “atender uma questão pessoal” e disse que voltaria a Portugal no domingo (15).

Temer, conta Mendes, ofereceu a carona já que viajaria a Lisboa nesta segunda para as cerimônias fúnebres do ex-presidente português Mário Soares. O ministro, por sua vez, não participou do evento. Segundo ele, sofreu uma crise de labirintite logo ao pousar em Portugal.

Da comitiva de Temer também fez parte o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) que, segundo Mendes, contou “histórias da vida política brasileira” durante o voo à Europa.

“Falamos também do quadro grave que Temer está enfrentando com a crise penitenciária e que pelo menos colocou na agenda, até porque é um tema que ele [Temer] conhece. Foram comentários desse tipo. Conversas normais que pessoas mais ou menos informadas têm sobre o mundo”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *