O juízeco e a farsa golpista (clóvis veronez)

Parecendo ter vindo de qualquer lugar menos de uma cadeia, Eduardo Cunha (boneco de mola do impitimam) debochou dos brasileiros, responsabilizando Temer pela aprovação de diretores/operadores do PMDB na Petrobrás e, logo em seguida, declarando-se portador de “aneurisma” similar ao que vitimou Marisa Leticia. Segundo sua defesa, motivo que  impediria a continuidade da sua reclusão.

Espetáculo grotesco da hipocrisia golpista.

Moro, diante de Cunha, portou-se como um verdadeiro “bobo da corte”.

O ministério público, sem a presença de suas estrelas nerds/powerpoints ouviram sem embaraço as explicações sobre a “lisura” de Cunha na relação com os Trustees fonte dos milhões que até agora não se viu nem se sabe.

Ionesco, teria inveja da cena protagonizada por Cunha e o Juízeco de Curitiba.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *