A canalhice da Globo ou de como vale a pena sonegar (por clóvis veronez)

é ou

é ou

Esse é o logo de uma nova seção do portal G1. Nela a rede globo usa a internet para esclarecer, pasmem, sobre o que é e aquilo que não é verdadeiro. Pois bem, hoje a família Marinho resolveu esclarecer uma dúvida atroz. Leia a manchete

Se todos que devem à Previdência pagarem a conta, o déficit é coberto, eliminando a necessidade de uma reforma? Não é verdade!

Mensagens nas redes sociais dizem que se dívidas forem pagas, rombo é solucionado. O problema, no entanto, é que o déficit aumenta ano a ano; além disso, a recuperação de débitos é muito difícil.

Se todos que devem à Previdência pagarem a conta, o déficit é coberto, eliminando a necessidade de uma reforma? Não é verdade!Se todos que devem à Previdência pagarem a conta, o déficit é coberto, eliminando a necessidade de uma reforma? Não é verdade!

Circulam nas redes sociais mensagens de pessoas dizendo que se todos os devedores da Previdência pagarem a dívida, não haverá mais déficit da Previdência nem necessidade de reforma. Não é verdade.

O déficit da Previdência foi de R$ 151 bilhões em 2016 e a projeção é de um déficit de mais R$ 189 bilhões em 2017. Estima-se que esse rombo vá continuar crescendo nos próximos anos. Já o estoque da dívida que as empresas têm com a Previdência atingiu o montante de R$ 432,9 bilhões em janeiro de 2017, de acordo com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, órgão encarregado de recuperar essas dívidas.

Por que, então, a conta não fecha? Primeiro, porque o problema é que essas dívidas são antigas e é quase impossível que sejam pagas de uma só vez. Mesmo que hipoteticamente todo o montante for arrecadado de forma instantânea, será possível, no máximo, cobrir um, dois anos de déficit, já que a cada ano surge um novo buraco nas contas, resultante do aumento dos gastos com pagamentos de benefícios, acima da capacidade de arrecadação da Previdência.

 (Foto: Arte/G1) (Foto: Arte/G1)
Logo em seguida faz a defesa da sua proposta, que não por acaso, é idêntica o do desgoverno golpista

“A razão da reforma não é o déficit atual da Previdência, mas o crescimento acelerado de uma despesa que já é grande e rígida. Isso comprime outras despesas ou exige mais tributação”, afirma o economista licenciado do Ipea Marcos Hecksher. Segundo ele, a raiz do problema é demográfica e de longo prazo: a tendência de envelhecimento da população brasileira fará com que as despesas passem a crescer mais rápido que a arrecadação.

“Há uma tendência de queda no número de nascimentos que vai reduzir a população jovem, enquanto cresce a sobrevida dos mais idosos. Isso deve diminuir a proporção de pessoas em idade para trabalhar em relação aos aposentados, que viverão por mais tempo”, diz Hecksher. Ou seja, haverá mais gente recebendo a aposentadoria que contribuindo.

Adiante uma dica para os sonegadores: extinguir as empresas.
Só faltou dizer:é facil, depois uma nova razão social e fica tudo no zero a zero

Outro problema  (ou a vantagem de sonegar) é que receber o dinheiro que as empresas estão devendo para a Previdência é difícil, porque muitos dos grandes devedores são empresas que nem existem mais. Há outras que estão em processo de falência sem bens suficientes para arcar nem sequer com as dívidas trabalhistas. Outras apenas parcelam os débitos para pagamento nas próximas décadas.

Segundo a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, somente os 100 maiores devedores possuem débitos que ultrapassam, conjuntamente, R$ 50 bilhões. E a cobrança de débitos atinge um índice de êxito de apenas 16,5%.

“Boa parte da dívida é irrecuperável porque grande parte das empresas devedoras compõe massas falidas. É importante cobrar tudo o que for possível, mas esse possível não cobrirá o déficit da Previdência”, explica o economista Hecksher.

Assim a Globo faz sua “profissão de fé no golpismo” e no seu objetivo último: A conta  dos endinheirados, safados e fraudadores, deve ser paga pelos trabalhadores.

Golpistas canalhas!

É ou não é?’, seção de fact-checking (checagem de fatos) do G1, tem como objetivo conferir os discursos de políticos e outras personalidades públicas e atestar a veracidade de notícias e informações espalhadas pelas redes sociais e pela web. Sugestões podem ser enviadas pelo VC no G1, pelo Fale Conosco ou pelo Whatsapp/Viber, no telefone (11) 94200-4444, com a hashtag #eounaoe (caso prefira, a hashtag pode ser enviada logo após a mensagem também!).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *