Greve Geral dá folego no enfrentamento da reforma trabalhista (clóvis veronez)

a greve

O efeito sensível da Greve Geral, no campo  institucional, é o recuo do governo no pedido de urgência para votação da reforma trabalhista no senado.

Até a última quinta-feira 27, o discurso era diferente.  A urgência era tratada como favas contadas.

“O assunto deve ser votado com rapidez pelo Senado. A reforma trabalhista, na verdade não é um ‘bicho papão’, um problema. É um caminho novo”, dizia o senador Paulo Bauer (SC), líder do PSDB.

O cenário do Senado não é o mesmo da câmara dos deputados. O custo da compra votos pelo governo é alto e Renan um prego no sapato.

O submundo voraz da base governista, e a manutenção da unidade do movimento sindical podem reverter o quadro que parecia definitivo.

A pressão das ruas, vai definir.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *