Retirando os pobres para redistribuir os ricos. – Sai já dai (Antonio Ernani Pinto Silva Filho)

ernani

Mercado imobiliário

Por décadas vivemos aqui

Em casebre de quarto, banheiro e cozinha

Na beira do arroio, onde dinheiro não rendia

Sem arremedo de saneamento

Chegaram os muros altos

Do aterro sabemos bem

Chegou em seguida o asfalto

Ai eles gritam nos nossos ouvidos:

A cidade tem dono – Sai já dai

Ou te tiramos!

(clóvis Veronez)

ernani

Antonio Ernani Pinto Silva Filho

Esta fotografia, obtida através do Google Earth, mostra a parte da cidade denominada de Passo dos Negros. A faixa esbranquiçada é o Canal de São Gonçalo. Quase ao centro, destaca-se o Condomínio Lagos de São Gonçalo, cercado por um muro com mais de três metros de altura. Há pouco, as diversas famílias pobres que habitam na margem do São Gonçalo, entre as quais famílias de pescadores, foram intimadas a desocupar o local, pois estariam em área de preservação. Teria sido indicada a eles uma área no bairro Getúlio Vargas. Por óbvio, o pessoal não quer deixar o local, pois alguns moram ali há mais de quatro décadas. Além disso, pescador mora em zonas ribeirinhas. Esta tentativa de removê-los surge, evidentemente, porque a zona tornou-se de alta valorização imobiliária. Agora, já há o parque Una, lindeiro ao Shopping. Mais adiante, há moradias de pessoas abastadas e que, ao que se sabe, não foram intimadas a desocupar os locais. No Passo dos Negros, há, ainda, o prédio do Engenho do Cel. Pedro Osório, a sede e as instalações do Osório Futebol Clube, tradicional no futebol amador de Pelotas, a ponte dos Dois Arcos, construída pelos escravos para a passagem das tropas destinadas às charqueadas. É um rico sítio histórico-cultural de Pelotas. Em síntese, os pobres, que há muito ali habitam, vão sofrer toda pressão oficial para deixarem o local, a fim de que ali se construam outros condomínios para as pessoas ricas da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *