A montanha pariu um rato (clóvis veronez)

logo observatório

“A montanha pariu um rato”

Teria dito Temer depois de ouvir a gravação da conversa com os donos da JBS.

Flagrado no delito mais “natural” na República dos e das bananas, ao negociar propina para calar o boca de um notório bandido encarcerado, o chefe da quadrilha golpista Michel Temer tripudia do povo.

É a naturalização do escândalo que, na prática, está já naturalizado na história do Brasil e que ainda muitos produzem esforço incomum para apresentar como

coisa que ninguém nunca viu.

O governo instalado no golpe acabou, todos já sabem. Agora é ganhar tempo!

A montanha pariu uma montanha de ratos!

 ratazanas

A Rede Globo, os seus satélites, a base parlamentar golpista e as instituições do estado desmoralizadas de tudo farão para que a substituição de Temer se dê via eleição indireta, no Congresso Nacional.

Algozes da democracia, alegarão a tese de que essa é a previsão constitucional para os casos de afastamento do presidente e do vice, desde que o mandato esteja na sua segunda metade como agora.

Essa solução a nova face da naturalização, que transformou-se na especialidade dos verdugos.

Esse será o confronto das ruas.

Não passarão!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *