Estão rolando os dados (clóvis veronez)

dados

O momento talvez não se repita em todo um novo ciclo histórico.

O governo está em xeque, o presidente é piada nacional.

O sistema politico ruiu. Não lhe resta nenhuma legitimidade.

O golpismo político no Brasil, com seu até bem pouco tempo discurso hegemônico anti corrupção, é poeira nos olhos de quem o alimentou.

A crise institucional tem desfecho imprevisível. Até o mais “douto” brasilianista, não passa de um mago diante da bola de cristal.

A divisão clara é entre os interesses que engendraram o golpe, para atacar direitos e doar o país ao capital rentista, agora, apostando na degola de Temer e no processo indireto para escolha do seu sucessor. E, os que defendem a expressão da vontade geral na nação diante das urnas.

Tentarão, os primeiros, convencer à todos, com o argumento surrado da alternativa constitucional. Farão, pasmem, para garantir a própria transgressão constitucional, nas reformas, que foram obrigados a recuar diante da crise.

Cabe à esquerda política ocupar as ruas. Mais: encontrar nesse processo de luta, já iniciado, alternativas para uma unidade programática e política que possibilite derrotar os golpistas e aprofundar os processos de inclusão social e radicalização democrática na sociedade brasileira.

A história lançou seus dados.

Eles estão rolando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *