Moro o desmoralizado (clóvis veronez)

Diante de uma avalanche de documentos e provas, que colocam em “xeque” o assalto ao poder havido com o golpe na democracia brasileira, o juiz Sérgio Moro coloca em cena uma tentativa desmoralizante para a operação Lava Jato, de manter nos noticiários nos noticiários uma exposição negativa da figura do ex presidente Lula.

Moro, desmoralizado com a sua recusa de acolher todas as evidências e comprovações que vieram à tona recentemente, reserva-se agora o papel de coadjuvante ridículo de uma perseguição em torno do próprio rabo.

Que Lula não era o dono da Friboi, que não era o chefe da quadrilha, que não é dono de triplex nem de sitio, mas que tem três pedalinhos, todos já sabem. Querer vincular isso e a foto abaixo, apresentada por Renato Duque, com contratos da Petrobras e contas no exterior, não vai colar nunca. Arranja outra, seu juiz!

______________________________________________________________________

Duque apresenta à Justiça foto de encontro com Lula e diz renunciar de contas no exterior
Ex-diretor de Serviços da Petrobras afirmou que teve três encontros com o ex-presidente. Em um deles, diz que falou sobre depósitos em contas no exterior.

Esta imagem em preto e branco, que mostra Lula e Duque, foi anexada pelos advogados do ex-diretor nos documentos protocolados (Foto: Eproc/Reprodução)

O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque protocolou nesta terça-feira (23), por meio de seus advogados, petição na qual cita provas de três encontros com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No documento, há uma foto em que os dois aparecem lado a lado, registrada, segundo a defesa, em 2012.

A petição também cita encontro entre ambos em 2 de junho de 2014, para a qual, ainda conforme os advogados, o ex-presidente chamou Duque para falar de depósitos feitos em contas no exterior. Os dados dos voos que teriam sido utilizados pelo ex-diretor para ir ao encontro são identificados no documento.

Defesa de Renato Duque protocola documento afirmando vontade de colaborar com a Justiça

Defesa de Renato Duque protocola documento afirmando vontade de colaborar com a Justiça

Duque também afirma, na petição desta terça-feira, que renuncia do dinheiro depositado em duas contas no exterior – na Suíça e no principado de Mônaco –, “com a finalidade de colaborar com a justiça e corroborar sua colaboração judicial”. Os valores não foram divulgados.

“O requerente manifesta seu interesse de continuar colaborando com todas as investigações das quais tenha conhecimento de fatos relevantes sobre a Petrobras”, pontua o ex-diretor no fim da petição.

O que diz a defesa de Lula

“Sem provas para sustentar a acusação relativa ao tríplex contra Lula, os acusadores investem na oferta de prêmios para réus confessos tentarem produzir factoides. Os papéis apresentados por Duque, que busca destravar sua delação, nada provam.

Não provam que Lula é dono do tríplex, não provam que ele recebeu alguma vantagem indevida proveniente de contratos da Petrobras, enfim, não provam nenhuma das acusações feitas pelo MPF na ação.

Os papéis só provam o desespero dos acusadores, que agora querem transformar uma fotografia com Lula e uma suposta passagem de avião em prova de propriedade imobiliária e de recebimento de vantagens indevidas.

Cristiano Zanin Martins”

(informações do g1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *