Uma semana quente, no inverno estranho (clóvis veronez)

logo observatório

A semana começa quente. Tem a denúncia, que será apresentada por Janot ao supremo, escancarando a “falcatruagem” do Temer e, o pedido de prisão do  Aécio  deve ser julgado na Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça (27). Ainda, o dia nacional de lutas, que já foi de greve, na sexta (30). Isso tudo é nada, diante do conflito político essencial, mudo aos microfones e invisível nas câmeras, ou seja, a disputa eleitoral que virá mais cedo ou mais tarde.

Sobre isso e esclarecedor é a pesquisa do Data Folha, que divulgou hoje(26) seus números da corrida eleitoral. Lula ponteia as tabelas e gráficos, em todos os cenários prováveis. Mas, coincidentemente, existe um cenário improvável onde Lula não vence, justamente naquele em que seu adversário é o Juiz Moro. Desconte-se a intencionalidade ingênua do teste e o empate técnico.

Enquanto escrevo esse texto, escuto a opinião de Rosane Oliveira, na rádio Gaúcha, em pretensa “análise” sobre o “fenômeno” Lula. Sobre o tema ela diz, com dissimulado otimismo, mais ou menos o seguinte: Tal posição, decorre do fato de que Lula não tenha, ainda, sido condenado, embora profundamente envolvido em denúncias e prestes a ser. Diante do fato de que todos os tradicionais políticos e partidos estão envolvidos em corrupção, o eleitor faria sua opção amparado numa capacidade de consumo obtida por “vias tortas”. Isso, poderia mudar rapidamente, com uma sentença condenatória em vias de ocorrer.

Evidente, Lula  não foi condenado, mas vai ser. E pode que, mesmo sem prova alguma, ainda nesta semana.

O resto é a Janaina fiscalizando banheiros, e a forçada do Moro no Palocci hoje cedo!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *