Temer envia ao Congresso o primeiro corte na história do Bolsa Família

Foto: Agência Senado
Jornal GGN – O presidente Michel Temer enviou para o Congresso, na semana passada, uma proposta de orçamento para 2018 que, pela primeira vez na história do Bolsa Família, promove um corte no programa de transferência de renda que gira em torno de 3,7%.
Esse índice equivale a uma reducação de meio bilhão de reais – menos do que Temer liberou em emendas parlamentares para conseguir barrar a segunda denúncia enviada pela Procuradoria Geral da República ao Supremo Tribunal Federal, por formação de quadrilha e obstrução de Justiça.
Segundo reportagem do Valor desta segunda (6), em 2017 o orçamento do Bolsa Família foi de R$ 29,2 bilhões. Para 2018, Temer pretende reduzir para R$ 28,7 bilhões. Desse valor ainda é preciso descontar as despesas com manutenção do programa.
O veículo apontou ainda que, na prática, Temer já promou o corte em 2017, pois o valor de R$ 27,7 bilhões foi executano neste ano, após o governo promover um pente-fino e retirar milhares de famílias do programa.
“O último reajuste nos valores recebidos foi feito em 2016, quando houve aumento de 12,5%, o que não ocorria havia dois anos. Hoje, o valor médio concedido é de R$ 179,37 por família (dado de outubro). O programa é voltado para famílias extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) e pobres (renda per capita mensal entre R$ 85 e R$ 170).”
Procurado, o Ministério do Desenvolvimento Social não explicou o motivo do corte. Apenas ressaltou que o orçamento ainda é uma proposta que passa pelo crivo e eventuais alterações feitas pelo Congresso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *